Sobre o projeto

No âmbito do programa de apoio do Ministério Federal do Meio Ambiente da Alemanha (BMU), a AHK Rio está implementando o projeto, que consiste em três pilares básicos, sobre o novo marco legal de saneamento básico no Brasil.

Atualmente, 35 milhões de pessoas da população brasileira ainda não estão ligadas à rede de abastecimento de água potável, o que equivale ao tamanho da população canadense. Além disso, apenas 53,2% da população tem acesso à coleta de esgoto, mas desse esgoto coletado, apenas 46,3% é tratado atualmente.


A fim de melhorar a situação atual do saneamento básico nas áreas metropolitanas, mas também nas áreas rurais, há uma necessidade particular de aplicações para uma maior eficiência e sustentabilidade no uso dos recursos e na gestão das empresas operacionais. O governo estabeleceu um novo prazo até 2033 para atingir o objetivo de fornecer 99% à população com água potável e 90% com saneamento. A fim de tirar as metas otimamente planejadas de universalização do saneamento básico, o governo brasileiro assume que as necessidades de investimento vão variar de R$ 500 bilhões a R$ 700 bilhões. A nova lei do governo deverá agora criar um novo marco legal para isso, o que abrirá um grande potencial para as tecnologias ambientais alemãs no tratamento de água potável e no tratamento de esgotos.


O objetivo geral do projeto da AHK Rio, portanto, é desenvolver conceitos que possam contribuir para uma economia mais forte e sustentável da água a longo prazo. Estes conceitos devem contribuir para melhorar a qualidade da água potável, promover o uso mais eficiente dos recursos e ajudar a evitar o descarte de esgoto não tratado no meio ambiente. A troca de conhecimentos e experiências entre as indústrias ambientais alemã e brasileira está ocorrendo em um momento importante da abertura do mercado. Neste sentido, uma breve análise do status quo deve ser preparada e uma rede sustentável de interessados e especialistas deve ser estabelecida através de uma plataforma de Internet. Além disso, este projeto promove um intercâmbio inovador de experiências em grupos de discussão para que estratégias e conceitos para idéias e investimentos concretos em projetos possam ser apresentados.

O portal faz parte da Iniciativa de Exportação de Tecnologias Ambientais do Ministério do Meio Ambiente da Alemanha (BMU)

O Ministério Federal do Meio Ambiente apóia a exportação de inovações em meio ambiente, clima e proteção de recursos através da Iniciativa de Exportação de Tecnologias Ambientais.

 

A "Iniciativa de Exportação de Tecnologias Ambientais" do Ministério Federal do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU), que foi lançada com sucesso em 2016, visa "exportar" o know-how disponível na Alemanha no setor GreenTech, a fim de apoiar o desenvolvimento sustentável no mundo inteiro, promover aplicações tecnológicas e padrões ambientais uniformes e, finalmente, melhorar as condições de vida e criar condições adequadas para a aplicação bem sucedida e sustentável das "Tecnologias Ambientais - Made in Germany".

A "Iniciativa de Exportação de Tecnologias Ambientais" da BMU enfoca o conhecimento e a transferência de tecnologia nos campos de competência da BMU. Estes incluem:

  • Gerenciamento de água e águas residuais,
  • Economia Circular, bem como gestão de resíduos e de matérias-primas,
  • Eficiência de recursos,
  • Tratamento de esgoto e tratamento do solo,
  • Consumo sustentável,
  • Mobilidade com respeito ao meio ambiente,
  • Controle da poluição do ar, e
  • Construção e desenvolvimento urbano sustentável.